Cheiro do Mestre

A Qualidade do Perdão

Então, Pedro, aproximando-se, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes meu irmão pecará contra mim, que eu lhe perdoe? Até sete vezes? Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete vezes, mas até setenta vezes sete. Mt. 18:21,22

Reflexão: Perdoar não um estado de espírito ou uma qualidade. É um dever; uma ordem que precisa ser cumprida. E temos que perdoar como Deus nos perdoou. A respeito de nossos pecados a Palavra nos diz “ Eu mesmo, sou o que apaga as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro”. Is 43.25. Jesus nos ensinou que quando estivermos orando, se temos algo contra alguém devemos perdoar, para que Deus nos perdoe e assim sejam respondidas nossas orações.

Colaboração: Elisabeth Gomes


A Misericórdia do Senhor

“Bem-aventurado os misericordiosos porque eles alcançarão misericórdia” (Mt 5.7).

REFLEXÃO: Misericórdia é um dos atributos de Deus, assim como a benignidade. A misericórdia é a causa de não sermos consumidos. Os misericordiosos têm compaixão para quem sofre por causa do pecado ou aflições. A parábola do credor incompassivo nos mostra o destino dos não misericordiosos (Mt 18.33,34).

Colaboração: Elisabeth Gomes


Ser benigno

Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam. Lucas 6.27-28

REFLEXÃO: Ser benigno é não querer magoar ninguém. A benignidade de Deus nos alcançou. Nós que outrora éramos desobedientes, insensatos e odiávamos quem se levantava contra nós, hoje, fomos restaurados à presença de Deus, pela Graça de Deus que nos deu seu filho. Benignidade refere-se à bondade, cortesia, gentileza com as pessoas.

Jesus nos ensinou a ser benignos até com nossos inimigos Lc 6.27,28. Devemos ser amáveis, até para com as pessoas que nos maldizem. Amar o inimigo não é aceitar o que ele faz e sim orar por ele e desejar sua transformação, para que ele passe a louvar o mesmo Deus que você serve.

Colaboração: Elisabeth Gomes


A benignidade, a misericórdia e o perdão

“Antes, sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo” Ef. 4:32

Reflexão: O Espírito Santo nos ensina e nos guia em toda verdade. Como filhos de Deus, temos que nos revestir das diversas características do fruto do Espírito e, entre elas, a benignidade, a misericórdia e perdoar como Cristo nos perdoou. (Cl 3. 12,13).

Colaboração: Elisabeth Gomes


Que vos ameis uns aos outros

O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. João 15.12

REFLEXÃO: Um dos atributos do nosso Deus é o amor. Cristo nos convida a viver este amor, com a mesma forma e intensidade com que somos amados por Ele. Que o AMOR seja umas das fragrâncias contidas no seu frasco.

Postagem: Liliana Viana