Diversos Autores

Aproveite cada oportunidade‏

Texto escrito por Dinha Barreto

Efésios 5:16

Aproveite, ao máximo, cada oportunidade!
Porque o tempo está passando muito rápido..
O relógio não descansa e você é que se sente cansado e não percebe quantas oportunidades tem passado por você, e você as perde…
Oportunidades de dizer: Muito obrigado!
De dizer: Por favor, de fazer um elogio, de falar – Eu te amo de verdade!
De demonstrar carinho, de reconhecer OS atos de bondade… De sorrir!
Somos pedras brutas precisando ser lapidadas pelas mãos do melhor Lapidador, Jesus!
 
Não perca tempo criticando o trabalho dos outros..
Ao invés disso, use esse tempo para produzir..
Para falar do Amor de Deus!
Para ganhar uma alma para Cristo!
Para evangelizar, para discipular…
 
Aproveite as oportunidades para viver o verdadeiro evangelho no seu cotidiano.. Quando for ao mercado testemunhe, quando for ao posto de gasolina entregue um folheto, no shopping demonstre o fruto do Espírito Santo em suas atitudes, em seu falar; no trabalho ou na faculdade procure Dar um sorriso ou uma palavra de bênção!
 
Ore com seu vizinho por telefone ou em uma visita, e lembre-se de interceder ao Senhor sempre que estiver com alguém enfermo; estenda a mão ao necessitado, use o dom DA liberalidade, dizimando, ofertando, se desfazendo de roupas que você não USA, de alimentos que podem ser repartidos…
Leia uma porção DA Palavra de Deus, memorize versículos para falar em momentos oportunos, exortando ou abençoando a vida de alguém!
 
O importante é que você esteja atento aproveitando cada oportunidade que o Senhor te oferece para testemunhar e falar do Amor Grandioso de Deus!!!
Se você já recebeu Jesus como Salvador! Glória a Deus por isso!
Agora está na hora de você celebrá-lo sempre ao acordar, durante todo o dia.. Celebre com cânticos de Vitória! E compartilhe dessa maravilha de amor com as pessoas ao seu redor… Você nunca sabe se terá outra oportunidade..
Portanto aproveite esta que você está vivenciando!
Aceite Jesus em seu coração!! … Celebre-O … Viva e Compartilhe Jesus!!!
 
Aproveite todas as oportunidades!!!
 
Que Deus nos abençoe!!
 
Escrito By Dinh@ em 28/09/09
Anúncios

Cheiro de Ovelha – de Phil Ware

Em dezembro de 2006, na rodovia 36, em Brazoria, no Texas, alguém roubou o bebê Jesus e a manjedoura dele. Bem, não era exatamente Jesus; era a estatueta de Jesus do presépio da cidade. Foi roubado e parecia que a cidade toda ficou deprimida por conta disso. Assim, quando montaram o presépio de 2007, não havia nenhum bebê Jesus ou manjedoura.

O povo em Brazoria não está só. O problema é chamado de “Síndrome do Bebê Jesus Roubado” e acontece todos os anos. O bebê Jesus é roubado de presépios ao redor do país. Na realidade, histórias sobre o desaparecimento do bebê Jesus são encontradas em jornais e notícias de Televisão local ao redor do mundo. É natural que qualquer pessoa que ouvir esta história dirá algo do tipo, “Quem faria uma coisa dessas?”

Neste Natal, temos problemas muito maiores do que um bebê Jesus de plástico roubado de uma falsa manjedoura num presépio. E se formos honestos com nós mesmos, o verdadeiro Jesus é freqüentemente seqüestrado da nossa experiência de Natal por muitas razões. Às vezes é o nosso próprio stress, viagens, e preparativos para os feriados que nos privam de Jesus. Às vezes é a pressão daquilo que dizem ser “politicamente correto” que remove Jesus desta época e o substitui com bonecos de neve e rena. Às vezes, é o exagero, falsidade e rudeza daqueles que se chamam de Cristãos que roubam Jesus desta temporada. Foi por isso que Deus incluiu pastores na história (Lucas 2:8-20).

Antigamente, pastores gozavam de um status de “mais favorecido” nas histórias da Bíblia. Grandes heróis da fé – como Abraão, Moisés e David – foram pastores. Um dos salmos mais amados fala de Deus como um pastor (Salmo 23). Quando Jesus nasceu, porém, pastores haviam sofrido vários séculos de relações públicas ruins. Eles eram pobres. Eles viviam ao ar livre. Eles não eram refinados. Eles não eram educados. Pior de tudo, eles cheiraram como ovelhas. O termo técnico usado pelo povo nos dias de Jesus para descrever pastores e outras pessoas menos aceitáveis eram “am haaretz” – significando “povo comum”, ou “pessoas da terra.” Deixe-me assegurá-lo, ser classificado “am haaretz” não era nenhum elogio nos dias de Jesus.

As “pessoas da terra” não eram consideradas boas candidatas para serem religiosas. Elas eram consideradas sujas, rudes e desleixadas. Elas não tinham o tempo para estudar todas as tradições religiosas, e assim não podiam cumprir os padrões legalistas da retidão religiosa. Elas estavam muito ocupadas fazendo trabalho sujo para serem consideradas puras o bastante para serem religiosamente desejáveis. Elas eram pobres demais para ir nas peregrinações religiosas para os lugares sagrados de adoração. Por isso os religiosos nunca as considerariam fiéis a Deus. O último lugar em que se esperaria Deus revelar a sua glória era para um grupo destes marginais.

No entanto, quando Deus chamou os anjos para anunciarem o nascimento de Jesus, Ele os enviou a pastores lá fora no campo, cuidando das suas ovelhas! Pense nisto: pastores sujos e fedorentos acampados ao ar livre, cuidando das suas ovelhas ouviram os louvores de anjos e correram para ver o bebê Jesus recém-nascido. Muitos hospitais não teriam permitido eles entrarem na sala de espera, muito menos na sala de parto. Mas Deus fez questão de que os pastores se sentissem em casa quando acharam o bebê Jesus. Ele estava deitado num cocho de alimento no lugar onde os animais eram mantidos – um lugar onde qualquer pastor se sentiria em casa.

Assim, bem no meio do nascimento do Filho de Deus, com todos os povos bons orando pela libertação de Deus, com os Romanos ocupados dominando o império e com as pessoas religiosas tentando proteger suas tradições, Deus colocou o Filho dele em numa manjedoura cercada por um grupo de marginais sujos e fedorentos conhecidos como pastores. O cheiro de ovelha e a fumaça das fogueiras dos acampamentos deles ainda permeava as roupas deles quando chegaram para cumprimentar o recém-nascido Rei.

A história dos pastores é a lembrança de Deus de que ninguém pode roubar a graça dele de nós. Não importa onde nós fomos ou como nós cheiramos ou de que outras pessoas nos chamam, há um lugar perto da manjedoura com o bebê Jesus, para cada um de nós.

Acho que é por isso que eu amo a história sobre o bebê Jesus roubado em Brazoria. Depois que um vento forte derrubou o presépio no domingo de 16 de dezembro de 2007, algumas pessoas apareceram para restautrar o presépio. Adivinhe o que elas acharam? Sim, o bebê Jesus estava de volta onde ele devia estar. Jesus tinha sido devolvido para a manjedoura. O José e Maria mais uma vez ficaram rodeados pelos animais e pastores enquanto se curvaram diante do Rei.

Para mim, esta é a pequena lembrança de Deus de que todos são bem-vindos para receber o presente da graça dEle. Nós somos bem-vindos nesta manjedoura. Até mesmo se nós federmos com o odor de nossas escolhas e reputações ruins, nós ainda somos bem-vindos. E se nós estivermos dispostos, o Vento do céu pode soprar pela destruição de nossas vidas e nos devolver Jesus novamente.

E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. Isto lhes servirá de sinal: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura”.(Lucas 2:9-12 NVI).

Esta meditação vem de Phil Ware, autor de “Devocional Para Hoje”.


Deus é Bom

(Autor Desconhecido)

Colaboração enviada por Eliete Haubrichs

Tudo o que Deus faz é bom! Há muito tempo, num Reino distante, havia um Rei que não acreditava na bondade de Deus. Tinha, porém, um súdito que sempre lhe lembrava dessa verdade. Em todas situações dizia: – Meu Rei, não desanime, porque Deus é bom!

Um dia, o Rei saiu para caçar juntamente com seu súdito, e uma fera da floresta atacou o Rei. O súdito conseguiu matar o animal, porém não evitou que sua Majestade perdesse o dedo mínimo da mão direita.

O Rei, furioso pelo que havia acontecido, e sem mostrar agradecimento por ter sua vida salva pelos esforços de seu servo, perguntou a este: – E agora, o que você me diz? Deus e bom? Se Deus fosse bom eu não teria sido atacado, e não teria perdido o meu dedo.

O servo respondeu: – Meu Rei, apesar de todas essas coisas, somente posso dizer-lhe que Deus é bom, e que mesmo isso, perder um dedo, é para seu bem!

O Rei, indignado com a resposta do súdito, mandou que fosse preso na cela mais escura e mais fétida do calabouço.

Após algum tempo, o Rei saiu novamente para caçar e aconteceu dele ser atacado, desta vez por uma tribo de índios que vivia na selva. Estes índios eram temidos por todos, pois sabia-se que faziam sacrifícios humanos para seus deuses.

Após prenderam o Rei, passaram a preparar, cheios de jubilo, o ritual do sacrifício. Quando já estava tudo pronto, e o Rei já estava diante do altar, o sacerdote indígena, ao examinar a vitima, observou furioso: – Este homem não pode ser sacrificado, pois é defeituoso!

…….Falta-lhe um dedo!”

E o Rei foi libertado. Ao voltar para o palácio, muito alegre e aliviado, libertou seu súdito e pediu que viesse em sua presença.

Ao ver o servo, abraçou-o afetuosamente dizendo-lhe:

– Meu Caro, Deus foi realmente bom comigo! Você já deve estar sabendo que escapei da morte justamente porque não tinha um dos dedos. Mas ainda tenho em meu coração uma grande duvida: Se Deus e tão bom, por que permitiu que você fosse preso da maneira como foi? ….Logo você, que tanto O defendeu!?

O servo sorriu e disse:

– Meu Rei, se eu estivesse junto contigo nessa caçada, certamente seria sacrificado em teu lugar, pois não me falta dedo algum!


Floresça Onde Está Plantado: A Mina de Golconda

(do Livro “Floresça Onde Está Plantado” – de Robert H. Schuller).

Houve um homem chamado Ali Hafed, que vivia no belo país do Irã. Fazendeiro estava contente com sua situação. Sua fazenda era excelente e rendosa. Tinha esposa e filhos. Criava carneiros, camelos e plantava trigo. “Se um homem tem esposa, filhos, camelos, saúde e a paz de Deus”, dizia ele, “é um homem rico!” Ali Hafed continuou rico até que certo dia, um sacerdote veio visitá-lo e começou a falar de uma cousa estranha, que o sacerdote chamava de “diamante”. Ali Hafed jamais ouvira falar em diamantes. E o sacerdote comentou: “Eles cintilam como um milhão de sóis. Na verdade, as coisas mais lindas do mundo!” De repente, Ali Hafed passou a sentir-se por demais descontente com o que possuía. Perguntou ao sacerdote: “Onde se podem encontrar esses diamantes! Preciso possuí-los”. O sacerdote respondeu: “Dizem que é possível achá-los em qualquer parte do mundo. Procure um riacho de águas transparentes correndo sobre areia branca, em região montanhosa, e ali você achará diamantes”.

Ali Hafed, então, tomou uma decisão; vendeu a fazenda, confiou esposa e filhos aos cuidados de um vizinho, e se lançou em sua jornada à procura de diamantes.

Viajou pela Palestina, depois ao longo do Vale do Nilo, até que, afinal, encontrou-se junto às colunas de Hércules, entrando, a seguir, na Espanha. Ele procurava areias brancas, montanhas altas. Diamantes, porém, não encontrou um só. Com o correr dos anos, um dia chegou ele à costa de Barcelona, na Espanha. Estava alquebrado, sem recursos e sem condições de comunicar-se com a família. Num acesso de desespero, profundamente deprimido, lançou-se ao mar e morreu.

Nesse ínterim, o homem que adquiriu a fazenda de Ali Hafed achava curiosa pedra negra, enquanto seu camelo se dessedentava num riacho. Levou-a para casa,colocou-a sobre a cornija da lareira e esqueceu-se dela. Um dia apareceu o sacerdote. Olhou acidentalmente para a pedra negra e notou um lampejo colorido brotando de um ponto de onde saíra uma lasca.
Disse ao hospedeiro: “Um diamante! Onde o achou?”
Contou-lhe o fazendeiro: “Encontrei-o nas frias areias do riacho de águas claras aonde levo meu camelo para beber”.
Juntos, arrebanhando as túnicas e correndo tão depressa quanto lhes permitiam as sandálias, dispararam rumo ao riacho. Açodadamente, esgaravataram e cavaram e acharam mais diamantes! Esse achado se transformou na Mina de Diamantes Golconda – a maior mina do mundo!

A lição é clara. Os diamantes lá estavam, o tempo todo, no quintal de Ali Hafed. Só que ele não os vira. E, por isso, gastara a vida numa busca inútil! A moral, também, é clara. Você pode gastar sua vida em todo o tipo de viagem à caça de prazer, fama e riqueza – um tremendo esforço para encontrar felicidade. Mas, pode acontecer que a felicidade esteja debaixo de seus pés, em seu próprio quintal. Floresça onde você está plantado!

Onde quer que você esteja, Deus ali está. Onde Deus está há belos desígnios – basta que você veja as possibilidades. Deus o pôs onde está, porque ele pode ver diamantes nas rochas que estão ao seu redor.

A mina de Golconda é aquela de onde veio o diamante koh-i-Noor, que faz parte das jóias da coroa da Inglaterra, de onde veio o diamante Orloff, que faz parte das jóias da coroa da Rússia e, também, de onde veio a maior parte dos diamantes da, indubitavelmente, mais linda coroa que já existiu, a da Princesa do Irã.


Malaquias 3:3‏

(Colaboração de Rebeca Caroline Silva e Rosilene Cândido)

Malaquias 3:3 diz: E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata; e purificará os filhos de Levi, e os refinará como ouro e como prata; então ao SENHOR trarão oferta em justiça.

Esse versículo bíblico intrigou umas mulheres de um estudo bíblico e elas ficaram pensando o que essa afirmação significava em relação ao caráter e a natureza de Deus.

Uma delas ofereceu-se para descobrir sobre o processo de refinamento da prata para o próximo estudo bíblico.

Naquela semana, a mulher ligou para um ourives e marcou um horário para assisti-lo trabalhar. Ela não mencionou a razão do seu interesse e só disse estar curiosa para conhecer o processo.

Ela foi assisti-lo. Ele pegou um pedaço de prata e o segurou sobre o fogo, deixando-o esquentar.

Ele explicou que, no refinamento da prata, é preciso que se segure a mesma bem no centro da chama, onde é mais quente e queima-se as impurezas.

A mulher pensou sobre Deus, que às vezes, nos segura em situações ‘quentes’ e pensou novamente no versículo: ‘E assentar-se-á como fundidor e purificador de prata… ‘

Ela perguntou para o artesão se ele tinha mesmo que ficar sentado o tempo todo na frente do fogo enquanto a prata estava sendo refinada.

Ele disse que sim; que não somente ele tinha que ficar lá, segurando a prata, mas que ele tinha que, também, manter seus olhos na mesma o tempo todo que ela estivesse nas chamas. Se a prata ficasse um minuto a mais no fogo, seria destruída.

A mulher ficou em silêncio por um momento. Então, ela perguntou: ‘Como você sabe quando a prata está totalmente refinada?’

Ele sorriu e disse: ‘Ah, isso é fácil… É quando eu vejo minha imagem nela. ‘

Se hoje você está sentindo o calor do fogo, lembre-se que os olhos de Deus estão sobre você e que Ele vai ficar cuidando de ti até que Ele veja Sua imagem em você.


Medo da Dor. A Dor que traz medos.

Entre as doenças modernas que afligem a humanidade está o medo. Estudos mostram os mais esquisitos tipos de fobias.

– Medo de altura, de luz, de animais, medo de contato com a terra, medo de dormir, medo de falar em publico e até medo de sentir dor (dor tanto pode ser no sentido físico como emocional, o sofrimento).

O medo é um espírito: “Porque Deus não nos deu o espírito de medo, mas de poder, de amor e de moderação” (2 Tim 1.7). Nenhum medo vem de Deus. O medo vem do inferno.

É certo que temos um temor natural, que nos preserva. O receio de passar por um lugar perigoso, à noite, nos leva a ter prudência. A preocupação é causada por uma circunstância.

Diferentemente, o medroso não é razoável, e dificilmente alguém consegue convencê-lo de que o que ele teme não vai acontecer: “Porque aquilo que temo me sobrevêm, e o que receio me acontece” (Jó 3.25).

Desde a minha infância o inimigo trabalhou este espírito de medo na minha vida. Era medo do escuro, de fantasmas, de cair, medo de falar em público e talvez outros que nem me recordo. Paulatinamente o Senhor foi me ajudando a vencer estes primeiros temores infantis. Na adolescência começaram os medos de passar por passarela, medo de dirigir e medo de sentir dor. O medo da dor era tanto que eu sempre levava na minha bolsa um analgésico em gotas. Qualquer sinal de uma dor de cabeça, mesmo sem água eu usava as gotinhas “milagrosas”.

Como meu Senhor não me deu espírito de medo, em minhas orações clamava para vencê-los. Assim, meu Jesus me fez vencer o medo de passarela e de dirigir. Estes são outros testemunhos do que Deus pode fazer que eu posso contar em um outro momento. Contudo, o medo da dor persistia.

Nos anos de 2005 e 2006 eu passei por grandes lutas de ataque do inimigo na minha família e também com a minha saúde. Um dos meus problemas estava no útero que provocava hemorragias que duravam em média 90 dias. Apesar da indicação cirúrgica, isto não era possível devido a um problema no fígado e as anemias profundas geradas pelos sangramentos. Com o sofrimento o medo da dor se misturava com a dor que também trazia outros medos, mais inseguranças.

Durante os meus dias e noites de dor, eu chorava clamando ao Senhor que me curasse ou que tirasse a minha dor naquele momento (nesta ocasião eu não podia tomar muitos medicamentos devido ao problema no fígado). Depois de muito tempo de choro, de oração e leitura da Palavra, eu comecei a compreender que meu Senhor não prometeu que eu não teria aflições neste mundo. Mas, Ele prometeu que estaria comigo. Assim, comecei a mudar meu clamor. A cada dia de dor, a cada choro, eu clamava: Meu Senhor, fica comigo!

Com o tempo, comecei a tomar posse da presença dEle em mim. Também, com a leitura da Palavra passei a conhecê-lo mais e a receber a Palavra da verdade em minha vida.

Como Estevão suportou as pedradas e ainda visualizou a glória de Deus? Como os cristãos lançados na arena cantavam louvores a Deus enquanto eram devorados pelos leões? Jesus, o Emanuel, o Deus Conosco estava com eles e está comigo e com você também.

Com o tempo, as dores passaram, e os sangramentos também. E o melhor de tudo: o espírito de medo foi substituído pelo espírito de poder declarado na palavra de 2 Tim. 1.7.

Como o Senhor tem me curado, Ele tem me usado para falar sobre Cura Interior. Em uma das minhas últimas ministrações, quando falava sobre temores, um rapaz colocou que tem medo de optar em fazer a vontade de Deus e ser infeliz.

Observe como o inimigo trabalha em nossas mentes. Nunca, de forma alguma, se vivermos dentro da vontade absoluta de Deus, nós seremos infelizes. Ele nos conhece profundamente e seus propósitos serão sempre em nos levar a medida da estatura de Cristo, a crentes perfeitos. E isto é simplesmente P E R F E I T O.

Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo. Efésios 4:13

Talvez você também esteja sendo atacado por temores durante toda a sua vida e não sabe como se livrar deles. Pode ser que você tenha medo de sentir dor, mas aquela dor da alma, da rejeição, do sofrimento.

Seja qual for o seu medo, é hora de vencê-lo. Seja qual for a sua dor, é hora de colocá-la para o Mestre.

Os crentes sofrem de medos por um dos motivos abaixo:

1º Por ignorar a sua posição em Cristo.

Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Efésios 1.3 E nos ressuscitou juntamente com ele e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; Efésios 2.6

2º Por ignorar quem é Cristo.

Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, A esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém. Efésios 3.16-21

E mais toda a Palavra que testifica quem o nosso Cristo é.

3º Por não andar na Luz, nosso lugar seguro, nossa fortaleza: Jesus.

Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. I João 1.7 Porque noutro tempo éreis trevas, mas agora sois luz no Senhor; andai como filhos da luz. Efésios 5:8 Enquanto tendes luz, crede na luz, para que sejais filhos da luz. Estas coisas disse Jesus e, retirando-se, escondeu-se deles. João 12:36 Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. 1 Tessalonicenses 5:5

O QUE FAZER PARA NOS LIBERTARMOS DO MEDO:

1º Admitir o medo

2º Crer na Palavra de Deus

3º Orar rejeitando especificamente o medo.

4º Pedir uma palavra de Verdade.

Leia o Salmo 34. Nele o Salmista faz os passos acima. A Palavra de verdade que ele recebeu está nos versos 7 e 8.

O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra. Provai, e vede que o SENHOR é bom; bem-aventurado o homem que nele confia.

Lembre-se: O Senhor é bom. Ele está com você. Ele é o seu porto seguro, e você será feliz se nEle se refugiar.

Esta é a sua posição em Cristo. Prossiga em conhecer o seu Senhor, ande na Luz e vença seus temores.

Em Cristo,

Liliana Viana


Não confie em nada, só confie em você e na vitória – slogan da Gillette

Em 27 de agosto de 2010, eu vi um banner da Gillette no site do MSN.COM com o seguinte TEMA:

Não confie em nada, só confie em você e na vitória.

Este link vai te levar ao site da Gillette e ver o vídeo abaixo: http://www.youtube.com/gillettedesodorante

O vídeo é motivacional e muito bom. Contudo esta frase, “Não confie em nada, só confie em você e na vitória”, trás um perigo muito grande e nos leva a algumas reflexões:

1. O que realmente é confiar? O dicionário dá os seguintes significados:
– Sentimento de quem confia em algo ou alguém
– Segurança íntima
– Sentimento de respeito, de harmonia e entendimento
– Sem desconfiar, sem dúvida quanto à confiabilidade ou discrição
2. Por que confiamos em nós mesmos? Desde o Éden acreditamos que somos capazes de tomar nossas decisões e seguir nossas vidas sem consultar Deus. Acreditamos na mentira de satanás que poderíamos ser iguais a Deus.
3. Qual o perigo desta frase? Justamente acreditar somente em si próprio. É muito bom motivarmos as pessoas e levá-las a crerem em suas capacitações. Contudo, o slogan da Gillette é um apelo a não CONFIAR EM NADA. Isto não inclui NINGUÉM em sua lista de confiança além de você próprio. Jesus nos disse que sem Ele nada poderíamos fazer: Porque sem mim nada podeis fazer (João 15.5b). E não podemos NADA mesmo. Além do que, a palavra nos orienta em Jeremias 17.5 para não confiarmos no homem: Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!
4. Seja motivado a seguir em frente, creia que Deus te capacitará para vencer, mas confie somente nEle e leia o que a Bíblia nos diz sobre CONFIANÇA, e não siga o slogan da Gillette.

Entrega o teu caminho ao SENHOR; confia nele, e ele o fará. (Salmos 37:5)

Bem-aventurado o homem que põe no SENHOR a sua confiança, e que não respeita os soberbos nem os que se desviam para a mentira. (Salmos 40:4)

Em Deus louvarei a sua palavra, em Deus pus a minha confiança; não temerei o que me possa fazer a carne. (Salmos 56:4)

Pois tu és a minha esperança, Senhor DEUS; tu és a minha confiança desde a minha mocidade.(Salmos 71:5)

Para que a tua confiança esteja no SENHOR, faço-te sabê-las hoje, a ti mesmo. (Provérbios 22:19)

Bendito o homem que confia no SENHOR, e cuja confiança é o SENHOR. (Jeremias 17:7)

Porque certamente te livrarei, e não cairás à espada; mas a tua alma terás por despojo, porquanto confiaste em mim, diz o SENHOR. (Jeremias 39:18)

Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. (Filipenses 1:20)

E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem. (Hebreus 13:6)

E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não sejamos confundidos por ele na sua vinda. (1 João 2:28)

Amados, se o nosso coração não nos condena, temos confiança para com Deus. (1 João 3:21)

E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. (1 João 5:14)

Confiando no Senhor,
Liliana Viana


Gritai, então a muralha cairá

“…gritai, então a muralha… cairá…” – Josué 6:5 NKJV

Você está lutando em uma batalha e está com medo de não vencer? De quem você está dependendo: de Deus ou de si mesmo? Quando o povo de Israel se deparou com os exércitos reunidos de Amom, Moabe e Monte Seir, Deus disse a eles: “A batalha não é de vocês, mas de Deus…” (2 Crônicas 20:15 NVI). E Deus nunca perdeu uma batalha! Ele disse a Josué: “Entreguei nas suas mãos Jericó…” (Josué 6:2 NVI). Observe, Ele não disse: “Eu entregarei” ou “Eu poderei entregar.” Ele disse: “Entreguei nas suas mãos Jericó!.” Israel já tinha a vitória, agora eles estavam sendo chamados para agir com base nela. Mas permanecia a questão: Como? A resposta de Deus foi: “Gritai.” Josué disse aos israelitas: “Quando as trombetas soarem… o povo todo dará um forte grito; o muro da cidade cairá e o povo atacará” (Josué 6:5 NVI). Ora, nenhuma pessoa racional esperaria que um grito, por mais alto que fosse, derrubasse as muralhas de uma grande cidade. Mas este não era um grito comum; era um grito de fé baseado em uma promessa que Deus havia feito. Embora a vitória parecesse impossível, quando Israel gritou, Deus respondeu derrubando as muralhas e abrindo as portas para a Terra Prometida. Quando está procurando uma porta aberta e tudo o que pode ver é uma muralha de tijolos, a última coisa que você tem vontade de fazer é gritar “vitória”, não é verdade?
Mas você precisa fazer isso assim mesmo, porque:
1) o grito de louvor leva à vitória;
2) ele coloca a sua fé à mostra;
3) ele confunde o inimigo e rouba dele duas das suas maiores armas: a dúvida e o desânimo;
4) a obediência, mesmo quando você não entende, sempre dá resultado.
Portanto, grite, pois a vitória é sua!
FONTE: Site Palavra para Hoje


Controlados pelo Espírito

“Um dos mais difíceis aspectos dessa questão da plenitude do Espírito Santo é nossa incapacidade de entender o verdadeiro significado da palavra “cheio”. Temos a tendência de pensar num copo ou recipiente qualquer, mas não é isso que as Escrituras querem dizer quando comparam um crente cheio do Espírito a um bêbado que se acha sob o efeito do vinho. O bêbado não está realmente cheio de vinho; ele é dominado por ele. Seus movimentos vacilantes e hesitantes são desconexos porque ele está dominado pelo álcool. Da mesma forma, a mulher crente pode ser controlada pelo Espírito Santo. Isto é, ao inves de manifestar as fraquezas de seu temperamento, ela dará o fruto do Espírito – amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio.. Mas precisamos nos dispor a largar mão de nós mesmas e sermos controladas por Deus, e fazer de nossa vida aquilo que o Espírito Santo desejar.”

livro “A mulher controlada pelo Espírito” de Beverly LaHaye


Ele Cuidará de Você – Salmo 55.22 NLT

Gladys Aylward, missionária na China há mais de cinquenta anos, foi obrigada a fugir quando os japoneses invadiram Yuncheng. Com apenas um ajudante, ela conduziu cem órfãos pelas montanhas até a China livre. Durante a jornada, ela lutou contra o medo. Depois de passar uma noite sem dormir, enfrentou a manhã sem esperança de chegar a um local seguro. Uma menina de treze anos do grupo lembrou a ela a tão amada história de Moisés e o Mar Vermelho. “Mas eu não sou Moisés”, disse Gladys em desespero. “É claro que não”, disse a menina, “mas Deus ainda é Deus!.” Quando Gladys e os órfãos conseguiram atravessar, eles provaram mais uma vez que não importa o quanto nos sintamos inadequados, Deus ainda é Deus, e podemos confiar Nele.

Às vezes Deus acalma a tempestade, outras vezes Ele deixa a tempestade prosseguir e nos acalma. De um jeito ou de outro, Ele nos sustenta e nos leva a atravessar. Sempre temos uma escolha: ou entregamos o fardo a Deus ou tentamos carregá-lo sozinhos. Como é que Deus nos sustenta? Um dia de cada vez. Você se lembra dos israelitas no deserto? Todos os dias Deus os alimentava enviando maná do céu. Observe como funcionava. O número de pessoas de sua família determinava a quantidade de maná que você recebia, nem mais, nem menos. E Deus só permitia que se recolhesse o bastante para cada dia. Se eles tentassem acumular mais, ele apodrecia. Você está conseguindo captar a ideia? Portanto, confie em Deus para hoje, e deixe o amanhã nas mãos Dele. “Lança os teus cuidados sobre o Senhor, e Ele cuidará de você.”
Fonte: Palavra para hoje


Ide! muito mais que um chamado

Certa vez uma missionária chamada Sofia Miller, depois de anos e anos trabalhando em Missões, percorrendo as tribos ao longo do Rio Amazonas, depois de traduzir diversas vezes o Novo Testamento para línguas nativas, voltou para sua terra já velhinha (EUA) e recebeu muitas homenagens. Um jornalista aproveitou para fazer uma pergunta clássica que todo missionário tem a resposta na ponta da língua: “Como foi o seu chamado?” Aquela senhora idosa, com suas rugas no rosto, de forma muito simples, disse: Chamado? Eu não tive chamado, apenas li uma ordem e obedeci”.


A LOJA DE DEUS

Entrei numa loja e vi um senhor no balcão. Maravilhado coma beleza da loja, perguntei:

Senhor, o que vendes aqui?

– Todos os dons de Deus.

E custa muito? Voltei a perguntar.

– Não custa nada; aqui tudo é de graça.

Contemplei a loja e vi que havia jarros de amor, vidros de fé, pacotes de esperança, caixinha de salvação, muita sabedoria, saúde, fardos de perdão, pacotes grandes de paz e muitos outros dons de Deus. Tomei coragem e pedi:

– Por favor, quero o maior jarro do amor de Deus, todos os fardos de perdão, um vidro grande de fé, muita saúde, esperança, bastante felicidade e salvação eterna para mim e toda minha família.

Então o senhor preparou tudo e entregou-me um pequenino embrulho que cabia na palma da minha mão.

Incrédulo, disse-lhe:

-Mas como é possível estar tudo que eu pedi aqui?

Sorrindo, o senhor me respondeu:

-Meu querido irmão, na loja de Deus não vendemos frutos; só as sementes. Plante-as!

Plante essas sementes, cultive-as no coração e distribua-as, gratuitamente ao próximo.

Colaboração: Elisabeth Barbosa Gomes


O MELHOR PRESENTE

Quando falamos a palavra ANIVERSÁRIO, geralmente pensamos em presente.
O que você gostaria de dar de presente? O que você gostaria de ganhar?
O que você gostaria de ganhar de Deus?

Em Gênesis 43. 11 e 12, 25 e 26, nós vamos ver a história de José do Egito.

José, um dos doze filhos de Jacó (Israel), o mais amado pelo pai. Ele era um jovem sonhador e, devido aos conflitos internos em seu lar, acabou vendido como escravo para o Egito.

No Egito José enfrentou muitas ADVERSIDADES. Ele foi escravo e, por uma trama maligna foi parar na prisão. Mas, Deus tinha propósitos para este jovem, que após interpretar o sonho de Faraó se torna o segundo homem do Egito. Um governador poderoso. José tinha o anel de sinete, tinha vestes reais, tinha o segundo carro do reino. Ganhava muitos presentes.

PORQUE DEUS ESTEVE SEMPRE PRESENTE NA VIDA DE JOSÉ?

José já conhecia o seu Deus e procurou ter intimidade com Ele.

Em resposta, Deus esteve ao seu lado em todo o tempo da ADVERSIDADE.

Deus esteve ao seu lado em todo o tempo de PROSPERIDADE..

DEUS REALIZA OS NOSSOS SONHOS, QUANDO SONHAMOS OS SONHOS DE DEUS.

MAS PRECISAMOS DE DEPENDÊNCIA TOTAL E DESEJAR VIVER OS SONHOS DE DEUS.

DEUS TRANSFORMARÁ SITUAÇÕES DIFÍCEIS EM BÊNÇÃOS, SE VOCÊ RECONHECER EM TUDO A PRESENÇA DELE.

QUAL FOI O MAIOR PRESENTE DA VIDA DE JOSÉ?

Não foram as iguarias levadas pelos irmãos, nem o dinheiro, não foi rever o pai e o irmão caçula. Não foi ser governador do Egito e ter prosperidade.

O MAIOR PRESENTE DE JOSÉ:
O DEUS EMANUEL, DEUS CONOSCO, DEUS PRESENTE EM TODOS OS MOMENTOS.
NÃO FORAM AS BENÇÃOS, MAIS O ABENÇOADOR.

PARA VOCÊ QUE JÁ TEM JESUS, VIVENCIE O DEUS CONOSCO, O EMANUEL, VERDADEIRAMENTE.

PARA VOCÊ QUE AINDA NÃO TEM O ABENÇOADOR, VOCÊ PRECISA CONHECÊ-LO E EXPERIMENTAR DE SUA PRESENÇA CONSTANTE. LEIA A BÍBLICA SAGRADA, PROCURE UMA IGREJA EVANGÉLICA, CONHEÇA JESUS E ACEITE-O COMO SALVADOR.
(Liliana Viana de Sousa)


PERFUMES

PERFUME: “cheiro agradável exalado por uma substância aromática; produto feito de essência aromática”, ou seja, o cheiro agradável existe em virtude de uma substância aromática ou da essência, que compõe o perfume.
É um produto aromático feito de uma mistura de substâncias que em sua maioria é de origem vegetal, álcool e fixador.
Ele é utilizado para proporcionar um aroma agradável e duradouro, tanto a objetos como ao corpo humano. Os óleos essenciais são obtidos através da destilação de plantas, flores e ervas.
Já os fixadores são compostos por âmbar, bálsamos, etc, o que lhe dar o poder de fixar a fragrância. No entanto a quantidade de álcool irá variar, pois dependerá do tipo de perfume que se quer obter.
Os principais tipos de perfumes são: Florais (sua composição é extraída de flores), Orientais (e constituído de uma mistura de vários elementos entre eles o patchuli), Doces (é uma mistura de flores, frutas entre outras) e as Frutais (onde a matéria-prima é retirada das frutas).

História do Perfume

Idade Antiga
Dá-se o surgimento da primeira fórmula conhecida de perfume, e isso ocorreu devido a Deus da à missão a Moisés de produzir um incenso perfumado, isso pode ser constatado em Êxodo 30.25, 33 e 34.
25 Disto farás um óleo sagrado para as unções, um perfume composto segundo a arte do perfumista; este será o óleo sagrado para as unções.
33 O homem que compuser um perfume como este, ou que com ele ungir a um estranho, será extirpado do seu povo.
34 Disse mais o Senhor a Moisés: Toma especiarias aromáticas: estoraque, e ônica, e gálbano, especiarias aromáticas com incenso puro; de cada uma delas tomarás peso igual;
35 e disto farás incenso, um perfume segundo a arte do perfumista, temperado com sal, puro e santo;

Idade Média
Os árabes começaram a produzir perfumes para uso pessoal e medicinal. O perfume Chega à Europa, no século XII com as cruzadas. No ano de 1370, origina-se o primeiro perfume alcoólico, produzido especialmente para a rainha Elizabeth, da Hungria.

Idade Moderna
Em 1600 se dá o surgimento dos primeiros perfumes europeus, eram sinônimos de nobreza, pois somente os reis, as rainhas e os membros da corte poderiam usar.

Idade Contemporânea
A perfumaria se desenvolve, e o perfume deixa de ser exclusividade de poucos, ou seja, a classe média passa a ter acesso a esse produto.

COMPOSIÇÃO:

Assim como uma melodia é composta por diversas notas musicais, um perfume é a soma de diferentes matérias-primas, que interagem de maneira diferente, de acordo com o período de duração do perfume. O conjunto dessas matérias-primas forma a fragrância que é a principal matéria-prima do perfume.

Um perfume deve ser avaliado por várias horas na pele, pois seu odor varia a medida que o tempo passa após sua aplicação.

Ao aplicarmos uma fragrância sobre a pele, o que sentimos nos primeiros 15 minutos são as chamadas “notas de saída – ou de cabeça” – estas são as notas mais frescas e voláteis.

Exemplos de matérias primas de notas de saída:
Laranja, manjericão, lavanda.

Depois de um tempo começamos a sentir as “notas de corpo – ou coração”, que podem durar de 3 a 4 horas. São importantes porque harmonizam as demais notas e definem a personalidade do perfume.

Algumas matérias primas utilizadas:
Flores como a rosa, jasmim, gerânio, especiarias como a pimenta, cravo e a noz moscada, aromáticos como o tomilho.

As últimas percepções de um perfume são compostas pelas chamadas “notas de fundo”. Estas são as responsáveis pelo tempo de duração na pele do perfume (podendo ficar até mais de 8 horas na pele ou o dia todo).

Alguns exemplos de matéria prima utilizadas em notas de fundo são: sândalo, patchouli, vetiver, musgo de carvalho, musk, âmbar, baunilha.

Somos aroma de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. O que significa esta afirmação? Significa que não devemos mudar o nosso perfume de acordo com as pessoas. Somos o que somos diante dos que nos aceitam ou para os que nos rejeitam. Não agradaremos a todos, não seremos aceitos por todos. Mas não tem importância, assim como Deus é bom até para com ingratos e maus, o nosso perfume (que na verdade não é nosso, mas de Cristo), também deve cobrir a todos. Este perfume aponta para as nossas palavras, atitudes, testemunho de Deus diante dos outros, perseverança em falar do evangelho e sobretudo o amor.

FONTE: http://www.brasilescola.com/historia/historia-do-perfume.htm
http://ednaldobreves.blogspot.com/2009_01_01_archive.html