O GRANDIOSO AMOR DE DEUS – De Liliana Viana de Sousa

De Liliana Viana de Sousa

Como podemos colher flores se só temos os espinhos?
Como podemos ver as estrelas em meio as lágrimas?
Como podemos sentir paz em meio a guerra?
Como podemos ter esperanças em meio a doença?
Como podemos sentir perdão em meio a traição?
Como podemos ter vida em meio a morte?

Numa linda manhã de domingo, algumas Marias e alguns discípulos caminhavam tristes, cabisbaixos, sem nenhuma esperança. O Mestre e Senhor de suas vidas, havia morrido. Apesar de ter anunciado sua morte e também sua ressurreição, para eles não havia mais esperança. Como poderia alguém ter vida em meio a morte? Será que Ele havia mentido? E os seus milagres, foram esquecidos? A cura dos cegos e leprosos? A ressurreição de Lázaro e da filha de Jairo? A transformação da água em vinho? A multiplicação dos pães e peixes? O milagre da pesca? Tudo esquecido, ou não havia ocorrido?

Como eles poderiam colher flores se colocaram no Mestre uma coroa de espinhos?
Como poderiam enxergar as estrelas, se os seus olhos estavam banhados em lágrimas?
Como poderiam sentir paz, se o seu povo vivia constantemente sob o jugo Romano e de outros povos?
Como ter esperanças, se seus corações estavam doentes?
Como sentir perdão, se um deles o havia traído?
Como ter vida, se o Senhor dos senhores havia morrido?

Se eles se recordassem de cada palavra do Mestre, as coisas seriam diferentes. Poderíamos pintar um quadro mais ou menos assim:

Sexta-feira:
Caminho do calvário. Jesus sendo chicoteado. Suas mãos e pés sendo cravados numa cruz. Seu corpo sendo traspassado por uma lança. Seu último suspiro e palavras: “Pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem” (Ele acabara de ser traído e pedia que o Pai os perdoasse). Haviam muitas lágrimas mais, também, muitas esperanças.

Sábado:
Reuniões em todas as casas dos seus seguidores. Orando para que Deus os ajudassem a passar por aquele breve período de separação e aparente derrota. Adorando e Glorificando, crendo que no dia seguinte estariam com Jesus que venceria a morte e arrancaria das mãos de Satanás a chave da morte eterna, nos garantindo vida através de sua vida.

Domingo:
Numa linda manhã de domingo, algumas Marias e alguns discípulos caminhavam alegres, cabeças erguidas, cheios de esperança. O Mestre e Senhor de suas vidas já havia ressurgido. Ele havia anunciado sua morte e também sua ressurreição, para eles havia esperança. Agora eles poderiam ter vida em meio a morte! Ele não havia mentido e os seus milagres não foram esquecidos. A cura dos cegos e leprosos, a ressurreição de Lázaro e da filha de Jairo, a transformação da água em vinho, a multiplicação dos pães e peixes, o milagre da pesca. Era tudo verdade.

Eles poderiam colher flores, pois Cristo agora era adornado com uma coroa de ouro.
Enxergar as estrelas, pois Jesus já havia enxugado de seus olhos toda a lágrima.
Eles sentiam paz, mesmo vivendo sob o jugo Romano, pois Cristo era a paz de suas vidas.
Tinham esperanças, pois seus corações estavam alegres.
Apesar da traição sentiam o perdão nos seus corações, pois o Mestre já os havia perdoado.
Tinham vida, pois o Senhor dos senhores já era ressureto.

Hoje, as nossa vidas, poderiam ser bem diferentes se nos lembrássemos de tudo o que Ele nos ensinou:

A colher coisas boas em épocas difíceis.
A enxergar a luz no fim de cada túnel.
A sentir paz em meio aos conflitos.
A ter esperança em meio as dores.
A sentir o perdão em meio a traição e a ter vida em meio a morte.

Jesus viveu cada uma dessas coisas.
Ele foi moído pelas nossas transgressões e pelas suas pisaduras fomos sarados.

– “Pai perdoa-lhes, pois não sabem o que fazem”.
Como alguém sentindo dor atroz, poderia orar assim?…
Como alguém traído por um de seus discípulos poderia ter o perdão no seu coração?…

Somente o amor de Cristo é capaz de tantos gestos maravilhosos:
– Entrega
– renúncia
– abnegação
– perdão
– Amor

Sim o amor de Deus é capaz de tudo, pois ele é singular, é puro e infinito. Se tentássemos escrever toda a sua imensidão, palavras nos faltariam.
E através do amor de Deus podemos viver a entrega, a renúncia, a abnegação, o perdão e o amor.

Que o nosso Jesus esteja abençoando, agora, a sua vida.
Que Ele derrame sobre você o bálsamo do seu Espírito, dando-lhe capacidade de sentir paz, de perdoar e de amar na imensidão do amor do Pai.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s